Siga nosso Instagram Siga nossa fanpage Siga nosso Twitter Siga nosso Youtube

O estado do Rio em suas mãos 

Terça, 23 Novembro 2021 13:25

O Tablado celebra 100 anos de Maria Clara Machado e 70 anos de fundação com montagem especial de Quem Matou o Leão?

Coluna
O Tablado celebra 100 anos de Maria Clara Machado e 70 anos de fundação com montagem especial de Quem Matou o Leão? Foto: divulgação

Mistério, suspense e o muito divertido encantamento do circo marcam o espetáculo Quem Matou o Leão?, que pode ser visto grátis, por todo o Brasil, no site do Teatro Unimed.


Por Teatro Unimed

De Maria Clara Machado, a peça Quem Matou o Leão? ganha montagem que pode ser vista gratuitamente no site do Teatro Unimed. 

“Essa obra é dedicada à memória de Paulo José e Carlos Wilson, o nosso Damião.”

Celebrando os 100 anos de nascimento de Maria Clara Machado e os 70 anos de fundação d’O Tablado, uma nova montagem de um dos clássicos pouco encenados de Maria Clara Machado poderá ser vista, gratuitamente, por todo o Brasil, no site do Teatro Unimed (www.teatrounimed.com.br), a partir do sábado, 27 de novembro, às 16h. Com direção de Susana Ribeiro e Sérgio Dias Maciel e realização da Dueto Produções, a peça infantil Quem Matou o leão? é dividida em quatro episódios, que estreiam aos sábados e domingos, sempre no mesmo horário (16h). O espetáculo completo poderá ser visto até o dia 16 de janeiro de 2022, sendo uma excelente opção de lazer para as crianças no período de férias escolares. Esta nova e muito divertida produção do Teatro Unimed leva para crianças de todo o Brasil (e do mundo!) a indispensável obra de Maria Clara Machado, escritora que dedicou sua vida ao teatro e que jamais subestimou a inteligência singular da infância. Suas peças, com estilos diversos, sempre contam histórias divertidas e amorosas, apresentando conteúdo poético e humanístico. O ano de 2021 marca também os 20 anos de morte da autora.

Maria Clara Machado é a grande idealizadora d’O Tablado, à frente do qual esteve por cinco décadas. Professora, diretora, atriz e dramaturga, escreveu e encenou dezenas de peças infantis de sucesso, deixando um legado precioso para as artes cênicas do país. Para ela, nascida em Belo Horizonte, em 1921, a família era a base para a realização de seus sonhos. Uma nova família foi formada quando, em 1951, fundou com alguns amigos o Grupo de Teatro Amador O Tablado. Seu reconhecimento nacional e internacional veio como dramaturga infantil. Crianças do mundo inteiro conhecem o fantasminha Pluft, aquele que tinha medo de gente, e a bruxinha Angela, aquela que era boa. Entre dezenas de peças de sua autoria, destacam-se também O Cavalinho Azul, A Menina e o Vento, O Rapto das Cebolinhas, Tribobó City, entre outras. Sua última peça, escrita em parceria com sua sobrinha, Cacá Mourthé, foi Jonas e a Baleia, na qual reconta o episódio bíblico. Considerado Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro, O Tablado se firmou, sobretudo, como uma escola de teatro, berço de inúmeros talentos, como Hamilton Vaz Pereira, Louise Cardoso, Malu Mader, Mauricio Mattar, Marcelo Serrado, Marcello Novaes, Drica Moraes, Claudia Abreu, Enrique Diaz, entre muitos outros.

Atriz e diretora e fundadora da Cia dos Atores, Susana Ribeiro protagonizou o musical Cazuza, Pro Dia Nascer Feliz, dirigiu Rent, o Musical (indicada para o Prêmio Reverência de melhor direção) e, com o espetáculo de sua companhia Conselho de Classe, ganhou os prêmios APTR, Cesgranrio e Shell de melhor direção. Atuou em novelas, minisséries e seriados na TV Globo e Netflix, como Mecanismo, Assédio, Nada Será Como Antes, Lado a Lado, Duas Caras, entre outros. Em cinema, participou de As Duas Irenes, (pelo qual foi indicada a melhor atriz coadjuvante em Gramado), Estorvo, Veja Esta Canção, entre outros. Sérgio Dias Maciel participou de inúmeras montagens de teatro, como Os Sete Afluentes do Rio Ota, 5 X Comédia, A Garota do Adeus, entre outras. Em cinema, participou de filmes como Reis e Ratos, Jenipapo, O Cinema Falado, entre outros. Em televisão, fez Malhação, Vidas Braileiras, Geração Brasil, Gabriela, entre outras novelas.

A trilha sonora de Quem Matou o leão?, concebida pelo produtor musical João Brasil e pelos diretores Susana Ribeiro e Sérgio Dias Maciel, é um espetáculo à parte. Entre as composições, obras de John Morris (como People in Hall e Step by Step), Gigliola Cinquetti (Dio Come Ti Amo), Sidney Miller (O Circo), Astor Piazzolla (Oblivion), entre outros.

Sinopse

Quem matou o leão? é uma comédia de picadeiro para crianças de todas as idades. Escrita por Maria Clara Machado, a peça reúne a palhaçada circense com o mistério e suspense detetivescos. Numa tarde qualquer, o Circo Italiano de Carlo Estupore (Júlio Mello) inicia a sessão, quando tudo vira de cabeça para baixo com a morte da maior atração do dia, o leão Mussolini. O detetive Enrico Bulcone (Rodrigo Nasser) e sua assistente Canetone (Lara Prado), que estavam na plateia, tomam conta do picadeiro e começam as investigações, na companhia das palhaças Soluço, Tampinha e Sapoti (respectivamente Amanda Massaro, Fernanda Jannuzzelli e Maria Silvia do Nascimento), garantia de risos, poesia e muita alegria durante toda a investigação.


Episódio I - Respeitável Público! O grande Circo Italiano vai começar com suas maravilhosas atrações: a extraordinária Mulher Barbada (Laíza Dantas), o halterofilista (Hércules Soares), a mulher serpente (Mariá Guedes), o incrível domador (Marcelo Ferrari), a linda bailarina (Julieta Ribeiro) e o trio de palhaças mais engraçado do Brasil. De repente, tudo vira de cabeça para baixo quando o inesperado acontece. Agora, o detetive Enrico Bulcone e sua assistente Canetone precisarão da sua ajuda para desvendar esse mistério!

Episódio II - Quem matou o leão? Essa é a pergunta que todos do circo se fazem. O picadeiro se transforma no palco dos interrogatórios. Todos são suspeitos! Enquanto isso, as palhaças Sapoti, Soluço e Tampinha armam e desarmam confusões e uma história de amor é ameaçada com a chegada de uma carta.

Episódio III - Filipo Brabo, domador do querido leão, torna-se um grande suspeito e seu romance com Violeta Dulcora está por um fio. Carlo Estupore, dono do circo e sua esposa Maria Draculina sussurram no camarim. Coisas muito estranhas estão acontecendo. Felipo traça um plano com a ajuda das palhaças. Quando tudo parece perdido, chega uma visita surpreendente, mudando o rumo dos acontecimentos.

Episódio IV - Felipo Brabo revela fatos que ninguém sabia e Dr. Paura, o veterinário (Alexandre Malhone), revela informações importantes. O mistério é desvendado e o picadeiro vira festa e alegria! Viva o circo!

O espetáculo Quem Matou o Leão? fecha a programação 2021 do Teatro Unimed, como parte do projeto Teatro Unimed Em Casa, que estreou em 2020 com Luis Miranda, em Madame Sheila, e seguiu em 2021 com o espetáculo Dez por Dez, obra de Neil LaBute adaptada pelos Irmãos Leme e protagonizada por Angela Vieira, Bruno Mazzeo, Chandelly Braz, Denise Fraga, Eucir de Souza, Ícaro Silva, Johnny Massaro, Leopoldo Pacheco, Luisa Arraes e Pathy Dejesus; o filme-concerto Criolo Samba em 3 Tempos; o programa de entrevistas Hora de Naná, comandado por Naná Karabachian, que reuniu um time de estrelas formado por Ana Carolina, Reynaldo Gianecchini, Mart’nália, Seu Jorge, Elias Andreato e Claudia Raia; e, mais recentemente, o show-filme Nordeste Ficção, com Juliana Linhares e os convidados Zeca Baleiro e Josyara. O Teatro Unimed Em Casa é uma iniciativa comprometida em levar a produção artística inédita e de qualidade até onde as pessoas estão, contribuindo para aumentar o acesso gratuito à cultura em tempos de isolamento social.

“O teatro é um ambiente mágico e atemporal, que sempre nos presenteia com cenas emocionantes. A Central Nacional Unimed está honrada em colaborar com um espetáculo que apresenta um retrato cultural importante por meio da história de Maria Clara Machado, uma das principais escritoras da história do Brasil. Que as famílias possam aproveitar a peça proporcionada pelo Teatro Unimed para respirar cultura e viver cenas de diversão, que, além de boas memórias, contribuem para a saúde plena e o bem-estar”, afirma Luiz Paulo Tostes Coimbra, presidente da Central Nacional Unimed. Segundo Fernando Tchalian, CEO da desenvolvedora Reud, controladora do Teatro Unimed, “para quem produz arte e cultura, como o Teatro Unimed, é muito importante dedicar-se à formação de novos públicos. O Brasil tem uma fantástica produção cultural voltada para os pequenos e é uma grande honra para nós termos uma obra de Maria Clara Machado e do icônico O Tablado como nossa estreia de programação especialmente dedicada às crianças e que, certamente, vai agradar também aos adultos”.

Como tem feito durante todo o período de pandemia, o Teatro Unimed chama a atenção para iniciativas de apoio a profissionais das artes, fortemente afetados pelo momento em que diminuiu a produção de espetáculos. Com Quem Matou o Leão?, o público será convidado a apoiar a organização humanitária I Know My Rights (www.ikmr.org.br), que atua em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, em defesa dos direitos das crianças refugiadas no Brasil, por meio de programas de desenvolvimento em arte-educação, saúde e integração social. Iniciativas anteriores foram dedicadas ao Backstage Invisível, Fundo Marlene Colé, à APTR - Associação dos Produtores de Teatro e ao GAMI – Grupo Afirmativo de Mulheres Independentes do RN.

Todos os profissionais envolvidos com as filmagens de Quem Matou o Leão? tiveram contínuos registros de condições de saúde, sendo submetidos a testes periódicos pela rede de medicina diagnóstica Alta Excelência Diagnóstica, referência em tecnologia, inovação e qualidade médica, com foco no atendimento humanizado (www.altadiagnosticos.com.br). Além disso, como tem sido prática cotidiana do Teatro Unimed e do Edifício Santos-Augusta, realizou-se todo o protocolo de praxe de ações anti-Covid, com higienização contínua de equipamentos, acessórios, pisos e ambientes, uso de máscara obrigatório generalizado, higienização periódica das mãos, amplo distanciamento social e desinfecção diária dos locais.

Quem Matou o Leão? – ficha técnica

Autora: Maria Clara Machado
Direção: Sérgio Dias Maciel e Susana Ribeiro
Elenco: Alexandre Malhone, Amanda Massaro, Debora Lamm, Fernanda Jannuzzelli, Hércules Soares, Julieta Ribeiro, Julio Mello, Laíza Dantas, Lara Prado, Marcelo Ferrari, Mariá Guedes, Maria Silvia do Nascimento e Rodrigo Nasser
Produção: Clarice Philigret e Dadá Maia
Direção de fotografia: Dudu Miranda
Direção de arte: Bia Junqueira
Luz: Wagner Antônio
Visagismo: Claudinei Hidalgo
Produção musical: João Brasil
Trilha sonora: João Brasil, Sérgio Dias Maciel e Susana Ribeiro
Montagem: Carol Leone
Assistente de direção: Laura Mansur
Produção de figurino: Bruna Recchia
Assistência e produção de cenografia: Anita Blumenschein e Samara Pavlova
Cenotécnico: Jorge Ferreira
Assistentes de cenotecnia: Raissa Milanelli Ferreira, Karen Macedo Luizi, Guilherme Octávio Teixeira, Loro e Tico
Assistente de visagismo: Davidson Kolimbrowskey
Perucaria: David Lenk
Camareira: Sônia Carvalho
Costureira: Judite Gerônimo de Lima
Assistente de iluminação: Dimitri Luppi
Equipe técnica de luz: Lucas José dos Santos e Wanderley Wagner
Identidade visual: Tommy Kenny
Técnico de aéreo circense: Fernando Cervantes
Operadores de câmeras: Leonardo Maestrelli e Fábio Sagatio
Video assist: Alexandre Serafini
Som direto: Thiago Bittencourt
Assistentes som direto: Thiago Horta e Bira Guidio
Logger: Rodrigo Belati
Gaffer: Sergio Bronzo
Gerente técnico: Reynold Itiki
Comunicação: Dayan Machado
Assessoria de Imprensa: Fernando Sant' Ana
Still: Pedro Pupo
Assessoria jurídica: Carolina Simão
Pós-produção: Quanta Post
Produção: Adriel Parreira
Idealização: Dadá Maia, Sérgio Dias Maciel e Susana Ribeiro
Realização: Dueto Produções

Teatro Unimed

Iniciativa da Desenvolvedora REUD e projeto do cultuado arquiteto Isay Weinfeld, o Teatro Unimed está localizado em um dos pontos centrais da cidade de São Paulo: esquina da Rua Augusta com a Alameda Santos, a apenas uma quadra da Avenida Paulista. Com curadoria da programação feita por Monique Gardenberg, Carlos Martins e Jeffrey Neale, da Dueto Produções, o Teatro Unimed é voltado para espetáculos de alta qualidade e nunca antes exibidos na cidade, como o musical Lazarus, de David Bowie, com o qual abriu suas portas em agosto de 2019, e Madame Sheila, com Luis Miranda, que deu início, em 2020, ao projeto Teatro Unimed Em Casa, sendo visto online por mais de 80 mil pessoas em 40 países. Muito versátil, com o que existe de mais moderno em tecnologia cênica, ideal para espetáculos de teatro, música, dança, eventos, gravações e transmissões ao vivo, o Teatro Unimed é todo revestido em madeira, com 249 lugares, palco de 100m2, boca de cena com 12m de largura e fosso para orquestra. Primeiro teatro criado por Isay Weinfeld (responsável pelos projetos dos hotéis do Grupo Fasano, do residencial Jardim, em Nova York, e do Hotel InterContinental, em Viena), o Teatro Unimed ocupa o primeiro andar do sofisticado edifício projetado pelo arquiteto, o Santos Augusta, empreendimento da REUD, combinação única de escritórios, café, restaurante e teatro. Elegante e integrado ao lobby no piso térreo, o Perseu Coffee House é a porta de entrada do Santos Augusta. Com mobiliário vintage original dos anos 50 e 60, assinado por grandes nomes do design brasileiro, como Zanine Caldas, Rino Levi e Carlo Hauner, e uma carta de cafés, comidinhas e drinks clássicos, é o lugar perfeito para encontros informais, desde um café da manhã até o happy hour. O Casimiro Ristorante é uma iniciativa de um dos mais admirados e tradicionais restaurantes de São Paulo o Tatini, fruto da dedicação de três gerações de profissionais voltados para a gastronomia italiana de qualidade: Mario Tatini, Fabrizio Tatini e Thiago Tatini.


Quem Matou o Leão?

Peça de Maria Clara Machado
Local: Teatro Unimed em Casa (online)
Endereço site: www.teatrounimed.com.br

Mais informações

Quando:
Episódio I - sábado, 27 de novembro de 2021, às 16h (estreia)
Episódio II - domingo, 28 de novembro de 2021, às 16h
Episódio III - sábado, 4 de dezembro de 2021, às 16h
Episódio IV - domingo, 5 de dezembro de 2021, às 16h
O espetáculo completo poderá ser visto no site do Teatro Unimed até o dia 16 de janeiro de 2022
Classificação: livre
Ingressos: gratuito e sem cadastro
Duração: cerca de 15 minutos cada bloco


Clique aqui: facebook
Clique aqui: instagram



Luciano Aguiar de Azevedo
"Integrando os 92 municípios do estado"
Luciano Azevedo (Fundador e mantenedor)
LEIA O EDITORIAL

Amigos da Destinos do Rio

Conheça as prefeituras, projetos, empresas, instituições, agências e assessorias da rede de colaboração de conteúdo.