Siga nosso Instagram Siga nossa fanpage Siga nosso Twitter Siga nosso Youtube

O estado do Rio em suas mãos 

Sexta, 05 Junho 2020 12:49

No Dia Mundial do Meio Ambiente, é preciso repensar como vamos gerar nossa energia no futuro

Coluna
No Dia Mundial do Meio Ambiente, é preciso repensar como vamos gerar nossa energia no futuro Foto por creativeart / Freepik

A pandemia de covid-19 não vai interromper as mudanças climáticas, apesar da queda nas emissões.


Por Virta Comunicação Corporativa

Em 5 de junho é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data é dedicada ao incentivo de estímulos às mudanças de atitudes e conscientizar globalmente a respeito do meio ambiente. De acordo com informações da ONU divulgadas em abril, as reduções de emissões devido à pandemia são uma boa notícia, mas apenas no curto prazo, podendo até aumentar quando as atividades econômicas de todos os países voltarem ao normal. Previsões indicam aumento na temperatura global nos próximos 5 anos

Vários recordes de calor foram quebrados nos últimos anos e décadas: o relatório confirma que 2019 foi o segundo ano mais quente já registrado e 2010-2019 foi a década mais quente já registrada. Desde a década de 1980, cada década sucessiva tem sido mais quente do que qualquer década anterior desde 1850.

A mudança climática está afetando a saúde da população global: os relatórios mostram que, em 2019, temperaturas recordes levaram a mais de 100 mortes no Japão e 1.462 mortes na França. Os casos de dengue também aumentaram em 2019, devido às temperaturas mais altas que facilitam a transmissão da doença por mosquitos.

A energia solar é uma aliada no combate às mudanças climáticas, por ser uma fonte de energia renovável.

SegundoAlexandre Brandão, CEO do Grupo Alexandria, a energia é a base de todo o funcionamento das sociedades, por isso as fontes de energia limpa terão grande destaque neste novo cenário que ainda está para ser desenhado.

“Um dos caminhos de solução para o desafio do clima é fazer a transição para uma economia de baixo carbono, investindo em novas formas de geração de energia, em especial, as limpas”, analisa Alexandre.

COP 26

A construção de usinas híbridas solar + biogás deve se tornar uma tendência global, por ser ambientalmente correta e possível de ser instalada também em áreas periféricas de grandes cidades, para aproveitamento do lixo orgânico na produção do biogás.

E será tema de uma palestra de Alexandre Brandão na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 26), que acontecerá na Escócia.

Sobre a Alexandria

A Alexandria é uma empresa que combina experiência e amplo conhecimento em energia e no mundo financeiro. Com espírito inovador e foco em tecnologia, estamos estruturados por uma rede de pessoas com grande expertise em inovação e investimento.

Em dois anos de atuação, a Alexandria já conta com 20 MW entre usinas de energia solar instaladas ou em fase de construção. Empresas do portfolio: Grupo Pátria, Martins, Fertipar, Grupo Muffato, UFPR, UTFPR, UBEC, Grupo Marista, Grupo Positivo, Marisol, entre outros. Site: www.alexandria.solar



O Rio de Janeiro em suas mãos pela Destinos do Rio

Curta nossa página no Facebook.

Fechar

luciano aguiar de azevedo5
"Integrando os 92 municípios do estado"
(Luciano Azevedo/CEO fundador)
LEIA O EDITORIAL

Amigos da Destinos do Rio

Conheça as prefeituras, projetos, empresas, instituições, agências e assessorias da rede de colaboração de conteúdo.